• Notícias

Marleen Felius retrata o Zebu brasileiro na ExpoZebu 2003

Institucional 2 de maio de 2003

Print Friendly and PDF

A pintora holandesa Marleen Felius, que visitou o Brasil pela primeira vez em 2000, volta ao País em maio, para participar da “20ª Mostra Fundação Museu do Zebu – Aspirações e Inspirações Artísticas do Zebu”, organizada pelo Museu do Zebu, durante da ExpoZebu 2003, que acontece entre 1º e 12 de maio, em Uberaba (MG).

A artista volta ao Brasil a convite da Lagoa da Serra, maior empresa de inseminação artificial do País, com vendas anuais de 1,6 milhão de doses de sêmen.

Marleen mostra ao público presente o resultado de sua obra, composta por retratos a óleo feitos por encomenda e esboços de diversas técnicas de pintura, realizadas na Lagoa e na ExpoZebu do ano passado.

Além disso, a pedido da Lagoa da Serra e Tortuga, empresa líder no mercado de nutrição de ruminantes, estará retratando os touros campeões da exposição em 2003.

Nascida nos arredores de Roterdã, Marleen Felius começou, ainda na infância, a se dedicar à pintura de cavalos, gado e a vida de fazenda em geral. Estudou na Academia de Belas Artes da Holanda, escolhendo o gado como principal tema do seu trabalho. Em sua graduação, em 1970, foi premiada por seu excepcional desenvolvimento artístico.

Marleen tornou-se referência em pintura de gado e também iniciou estudos das raças e suas diferentes utilizações no mundo, viajando pela América do Norte, Novo México, e fronteiras do Canadá. Além disso, visitou exposições de gado e criadores na Europa, América, Egito e Paquistão. Também esteve nos países do Sahel (Chad, Niger, Mali), Egito e a Ilha de Madagascar para encontrar nômades pastores africanos.

O conhecimento adquirido foi transformado em vários livros, artigos e conferências. Seu trabalho mais importante, “Raças de Gado – Uma Enciclopédia”, foi publicado em 1999 e bastante premiado. Mais recentemente, seu livro “De Koe” (A Vaca), foi indicado para o prestigiado prêmio “Eureka 2002/2003”.

"As pinturas de Marleen são apresentadas em museus e galerias de arte em várias partes do mundo. É satisfação para a Lagoa da Serra recepcionar uma renomada artista, que se apaixonou pelo Zebu brasileiro”, ressalta Guus Laeven, presidente da Lagoa.