• Notícias

Pré-Seleção de Touros Girolando adota avaliação genômica como critério eliminatório

Thell de Castro Leite Zebu 27 de agosto de 2018

Print Friendly and PDF



Primeira raça nacional leiteira a adotar a genômica em seu programa de melhoramento genético, o Girolando já começa a utilizar efetivamente essa ferramenta em sua prova de seleção de reprodutores. Somente os animais com avaliação genômica poderão participar da 7ª Pré-Seleção de Touros Girolando.

A coleta da amostra pode ser feita pelos técnicos da Girolando ou das empresas CRV Lagoa e Zoetis, que integram o consórcio do Projeto Genoma.

A partir do resultado genômico, será possível identificar os animais positivos para produção de leite, característica de grande impacto econômico na pecuária leiteira.

De acordo com o coordenador Operacional do Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando (PMGG), Marcello Cembranelli, a adoção da genômica levará a uma maior pressão de seleção dos touros. “A genômica abre grandes possibilidades para o melhoramento dos rebanhos, permitindo reduzir, consideravelmente, o tempo e o custo da avaliação do animal em comparação às ferramentas tradicionais”, destaca Cembranelli.

Os touros candidatos à Pré-Seleção também precisam ter Registro Genealógico Definitivo e pertencer às composições raciais 5/8 Holandês + 3/8 Gir, 3/4 Holandês + 1/4 Gir ou Puro Sintético da (PS).

A prova tem capacidade para até 100 animais e acontecerá a partir de novembro no Centro de Performance Girolando, no campus do IFTM (Instituto Federal do Triângulo Mineiro), em Uberaba (MG).

Lá, passarão por avaliações reprodutivas, de conformação e temperamento. O resultado será divulgado em maio de 2019. Os touros aprovados participarão do Teste de Progênie Girolando.