• Notícias

Artigo: Quando se deve usar antibiótico contra doença de casco?

Fokko Tolsma Leite Europeu 18 de julho de 2018

Print Friendly and PDF

Na verdade, há apenas uma afecção podal onde temos que usar antibióticos. Isto é, quando há uma proliferação bacteriana logo acima da parede interna do casco, independente do dígito. Esta doença é chamada de Flegmão Interdigital.

Havendo então uma infecção por fusobacterium necrophorum, ocorrerá um aumento de volume interdigital agudo logo acima do casco. Esta bactéria provém do intestino da vaca. Na verdade, não é uma bactéria de caráter infeccioso porque muitas vezes apenas uma perna é afetada. Cerca de 3% das vacas sofrem com esta afecção podal.

O problema é que esta doença é, muitas vezes, diagnosticada tardiamente, tornando-se um problema crônico. É importante que o responsável perceba esta infecção bacteriana rapidamente. A pele fica muito quente (40°C) devido a vasodilatação e edema.

É importante que o responsável sinta esse aumento de temperatura e edema, então ele saberá que uma inflamação está ocorrendo. Também essa vaca geralmente estará com o casco acometido apoiado sobre a pinça (ponta do pé - olhe a foto com imagem infravermelha).

Duas aplicações de antibióticos

É importante o uso de antibiótico na vaca diretamente após a infecção por fusobacterium necrophorum para eliminar a infecção bacteriana. Um dia após a primeira dose, a vaca deve receber uma segunda dose de antibióticos.

A vaca irá se curar rapidamente e a parte inchada acima do casco reduz. Se esta infecção não for tratada rapidamente, o sistema imunológico da vaca irá combater a infecção sozinho. Os leucócitos destruirão as bactérias, mas isso causará pus, glóbulos brancos sob a pele.

Como resultado, a pele se abre logo acima da banda coronária ou no espaço interdigital do casco e o pus irá sair.

Mas também há casos em que o pus sobe e se aloja em torno da falange média. Neste momento, torna-se um problema crônico porque a circulação sanguínea local é comprometida e o processo de morte celular (necrose) começa nesta parte da perna. A parte inferior da perna ficará rígida e já não cicatrizará. Muitas vezes, esta vaca deve ser descartada mais cedo.

É importante investigar em que fase está a infecção no casco. Quando a doença é tratada uma semana após o início do quadro clínico e a banda coronária ou o espaço interdigital estão abertos, o pus pode ser removido facilmente.

Um bom método é tratar o membro afetado com água morna mais uma solução de bicarbonato de sódio (3%) por 5 a 7 vezes, para que a sujeira e o pus sejam retirados da ferida e o processo de cicatrização possa começar.

Tratamento tardio com antibióticos não é necessário

Quando o pus sair da ferida e a pele ao redor não estiver mais quente, o tratamento com antibióticos não é mais necessário, visto que, os leucócitos já combateram o processo infeccioso.

Gabarro / Tiloma (hiperplasia interdigital)

É possível que, devido a infecção por fusobacterium necrophorum, haverá o aparecimento de um tecido esponjoso ou hiperplasia interdigital (Gabarro). Isso causa dor e é necessário remover esse tecido. O melhor é anestesiar logo acima da região a ser retirada e a remoção ser feita cirurgicamente. É importante que, posteriormente, uma bandagem compressiva (com antibiótico em pó) seja aplicada para evitar que o gabarro volte. Esta bandagem deve permanecer por algumas semanas.

Fokko Tolsma

Posição de ponta de pé com infecção por fusobacterium necrophorum



A imagem infra-vermelha mostra a infecção (inflamação) por fusobacterium necrophorum:



A banda coronária ou espaço interdigital estando com a pele aberta, o pus pode ser removido facilmente. Um bom método é tratar o membro acometido com água quente e uma solução de bicarbonato de sódio (3%) por 5 a 7 vezes.