• Notícias

CRV Lagoa recebeu produtores do Programa Leite Saudável, do Laticínio Matilat

Thell de Castro Conexão Leite 25 de outubro de 2016

Print Friendly and PDF



No dia 17 de outubro, a CRV Lagoa recebeu em sua sede, em Sertãozinho (SP), um grupo de 30 produtores do Estado de São Paulo que fazem parte do Programa Leite Saudável, do Laticínio Matilat, um dos projetos aprovados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) dentro da política pública de ressarcimento de créditos PIS/Cofins.

O evento marcou o lançamento da primeira etapa da parceria entre o laticínio e seus produtores, que têm a CRV Lagoa como a executora do projeto. A CRV Lagoa é habilitada pelo MAPA para desenvolver tais projetos, através do programa Conexão Leite, que atua na cadeia produtiva de leite promovendo a integração entre os órgãos públicos e privados, levando sustentabilidade aos produtores e às indústrias de lácteos, assegurando os melhores meios para isso.

Diego Guerra, responsável pelo Conexão Leite, explica que o Conexão Leite entra como o elo de ligação entre a indústria e os produtores, com o objetivo de aumentar e melhorar a rentabilidade deles. “O intuito foi trazer os produtores para a Central, promover palestras técnicas e explicar esse projeto, que vai contribuir de fato para a cadeia produtiva do leite”, destaca.

Para o gerente de área da CRV Lagoa no Estado de São Paulo, André Dal Maso, a parceria com o Matilat revela uma evolução para a CRV Lagoa, que passa de fornecedor de genética para uma empresa que integra os elos da cadeia. “Estamos trabalhando junto ao produtor e fazendo um trabalho de profissionalização no laticínio, fazendo-o enxergar a situação do produtor, intervindo para melhorá-la e, consequentemente, fortalecendo a indústria”, explica.

Dal Maso ainda detalha que, após a aprovação, é feita uma visita aos produtores que ingressaram no projeto junto do laticínio. O trabalho se inicia por uma avaliação fenotípica dos animais, depois são feitos acasalamentos dirigidos, treinamento da mão-de-obra e, posteriormente, a entrega do material genético.

“É importante salientar que a venda do sêmen ou a comercialização do material genético estão atreladas a esses pontos, pois não adianta entregar o material sem ter um acasalamento ou sem ter a mão-de-obra preparada. Focamos na capacitação do produtor e na melhoria genética que no futuro irá acarretar no aumento da produção de leite e no fortalecimento da indústria”, conclui.

Sobre a CRV Lagoa

Instalada em Sertãozinho, região nordeste do Estado de São Paulo, a empresa faz parte desde 1998 da CRV, cooperativa belgo-holandesa de melhoramento genético com 140 anos de história. Com sede na Holanda, a CRV está presente na África do Sul, Alemanha, Bélgica, Brasil, Espanha, Estados Unidos, Luxemburgo, Nova Zelândia e República Tcheca e conta com representantes em mais de 50 países.

Maior central de genética bovina da América Latina, a CRV Lagoa oferece, desde 1971, sêmen convencional e sexado de touros nacionais e importados, programas de melhoramento genético para rebanhos de corte e leite como o PAINT e o Gestor Leite, além de serviços como o Centro de Performance, Ensino Avançado, Insemina Fácil, entre outros. Mais informações: www.crvlagoa.com.br.