• Notícias

Morre Jaguarari de CV, destaque da bateria Nelore Mocho da CRV Lagoa

Thell de Castro Corte Zebu 3 de maio de 2016

Print Friendly and PDF



A pecuária brasileira perdeu Jaguarari de CV, destaque da bateria Nelore Mocho da CRV Lagoa. Não é todo dia que nasce um grande reprodutor no universo pecuário. Apesar do melhoramento genético estar em processo de crescimento, os grandes craques ainda continuam fazendo diferença nos rebanhos Brasil afora.

Jaguarari foi um dos destaques que desfilaram no cenário da pecuária de corte nos últimos anos. Capaz de transmitir precocidade (Deca 1 no PAINT e no Aliança 2015), musculosidade (Deca 1 no PAINT e no Aliança 2015) e desempenho em ganho de peso, o touro foi um ícone de sua geração.

São quatro filhos diretos e um neto em centrais de inseminação. Além disso, sua acurácia é elevada em todos os sumários da raça Nelore. Há, por exemplo, 1.035 filhos avaliados no PAINT, 1.763 na ACNP e 335 no Geneplus.

Jaguarari foi capaz de superar recordes, comercializando em sua carreira 120 mil doses. Seu legado não terá fim e seus filhos e filhas permanecerão entregando bezerros com conformação frigorífica ao sobreano equilibrada (Top 2% no Geneplus 2015), contribuindo expressivamente com precocidade de terminação, AOL (Top 0,1% na ANCP 2015) e marmoreio (Top 0,5% no Geneplus).

“Jaguarari foi um marco na seleção CV, touro mocho homozigoto campeão para precocidade e pedigree aberto. Ele mudou a cara da seleção CV”, diz Ricardo Viacava, CEO do Grupo CV.

“Para a CRV Lagoa, Jaguarari trouxe excelentes resultados comerciais, porém, o mais importante, foi constatar à campo que a utilização da sua genética através do sêmen trouxe aos nossos clientes aquilo que eles buscavam: resultados econômicos e sustentabilidade. Hoje é um dia triste para nós”, destaca Rodrigo Dias, gerente de produto Corte Zebu da Central.

Já o gerente de Contas Corte, Ricardo Abreu, parabeniza a seleção CV por disponibilizar animais deste perfil que o mercado precisa. “Jaguarari é uma grande referência do que um genearca deixa de legado. Ícone em transmitir arqueamento de primeiras costelas, precocidade de acabamento e musculosidade”, ressalta.

Sobre a CRV Lagoa

Instalada em Sertãozinho, região nordeste do Estado de São Paulo, a empresa faz parte desde 1998 da CRV, cooperativa belgo-holandesa de melhoramento genético com 140 anos de história. Com sede na Holanda, a CRV está presente na África do Sul, Alemanha, Bélgica, Brasil, Espanha, Estados Unidos, Luxemburgo, Nova Zelândia e República Tcheca e conta com representantes em mais de 50 países.

Maior central de genética bovina da América Latina, a CRV Lagoa oferece, desde 1971, sêmen convencional e sexado de touros nacionais e importados, programas de melhoramento genético para rebanhos de corte e leite como o PAINT e o Gestor Leite, além de serviços como o Centro de Performance, Ensino Avançado, Insemina Fácil, entre outros. Mais informações: www.crvlagoa.com.br.